automacao-residencial-iluminacao-lampadas-inteligentes

Automação residencial na iluminação: lâmpadas inteligentes

Chamamos de lâmpadas inteligentes aquelas que possuem um chip interno com o qual se comunicam via Wifi e um App. Seu uso é muito interessante devido à importância da iluminação adequada em casa, por se tratar de um local onde passamos muito tempo. É de fato, muito importante ter lâmpadas visualmente confortáveis. Ou seja, que não causem problemas de saúde no futuro. É por isso que a tecnologia tem avançado para oferecer melhorias nas instalações de luz para garantir a eficiência energética.

A eficiência energética tem como objetivo que o consumidor gaste o que é justo e necessário com o fornecimento de energia elétrica e, consequentemente, reduzir o que paga com a conta de luz do mês. Esse fator é alcançado através da compra de aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos que não desperdiçam energia e que se comprometem com a economia de energia.

Com a revolução digital, nasceu a automação residencial, um conceito de “casa inteligente” que se baseia na instalação de sistemas que podem ser monitorados remotamente através da conexão à Internet. Caso você ainda não tenha internet, confira a cobertura nowo, e contrate já um serviço de internet. Desta forma, é possível programar, ligar e desligar os diferentes eletrodomésticos da casa, que possuem múltiplas funções que se adaptam a todas as necessidades do lar, sendo este mesmo conceito aplicado às lâmpadas inteligentes.

Vantagens da tecnologia inteligente no setor de iluminação

Na indústria de iluminação, as lâmpadas inteligentes estão na vanguarda da inovação energética. A principal vantagem é que podem ser controlados à distância através do controle remoto. Assim, as distrações acabam, pois podem ser desligadas com o celular ou programadas para que o façam automaticamente após alguns segundos. Muitos deles também permitem que você altere a cor da luz a qualquer momento, basta selecioná-la em seu aplicativo entre as cores RGB e a cor mudará.

A iluminação inteligente passa pela adaptação a todos os tipos de climas e ambientes. É por isso que permitem regular a sua intensidade e a cor para modificar o ambiente. Desta forma, uma lâmpada de cabeceira no quarto pode, por um lado, iluminar à noite e, por outro, mudar para um tom mais branco para facilitar a leitura antes de dormir.

Da mesma forma, este processo pode ser feito automaticamente durante o dia, uma vez que são capazes de detectar a quantidade de luz natural do Sol que chega à casa para proporcionar aquela visibilidade extra necessária e melhorar a qualidade da casa. Esse recurso é ideal para locais interiores sem janelas ou primeiros andares, que normalmente não possuem iluminação adequada.

A tecnologia LED corresponde, neste sentido, ao modelo de iluminação que pode gerar maior eficiência energética na casa. Tem uma vida média de 10 anos, quase o dobro das lâmpadas incandescentes usadas nas casas atuais. A sua substituição, portanto, pode demorar, de forma que o preço não constitua problema no momento em que o consumidor decida comprá-las.

Além disso, são estes tipos de luzes que permitem alterações de tonalidade através do sistema de domótica que, graças a esta função, consegue poupar até 25% mais do que os seus concorrentes na conta de luz.

Os usuários, no entanto, valorizam uma série de critérios ao escolher a melhor lâmpada para sua casa no momento da compra:

  • A intensidade luminosa, que no caso da tecnologia LED é de cerca de 12 watts (W) com um consumo menor do que as incandescentes. Sua flexibilidade permite que sejam adaptados a qualquer espaço da casa.
  • O nível de proteção ao ecossistema, ou seja, a economia de energia que eles geram, e cujo caso foi demonstrado que o percentual de consumo de energia está entre 80% e 90% menor que seus concorrentes.
  • O preço, que como comentado antes, é um investimento que se recupera no longo prazo com a grande poupança nas contas da energia.
%d blogueiros gostam disto: