Posso-mesmo-fazer-minha-declaração-imposto-renda_

Posso eu mesmo fazer a minha declaração de imposto de renda?

Salários, rendimentos de investimentos, previdência privada, aluguéis e muitas formas de recebimento de bens monetários podem ser necessários para a declaração de Imposto de Renda e é preciso entender o que reunir para esse importante momento burocrático anual.

É normal que diversas pessoas contratem e peçam por ajuda de contadores para preencher sua declaração de Imposto de Renda, mas muitos ainda se perguntam: será que é possível fazer sozinho?

Mesmo que essa pareça uma tarefa muito complicada e trabalhosa, é perfeitamente possível declarar o seu Imposto de Renda sem contar com ajuda profissional.

Para isso, é preciso se organizar, pesquisar sobre o assunto, reunir todas as informações e seguir alguns passos cruciais. Para te ajudar, reunimos alguns pontos necessários para que você faça sua declaração e não deixe essa tarefa para depois.

Quem precisa declarar o Imposto de Renda?

Antes de se organizar para a declaração é preciso entender se você realmente precisa fazer a sua. Muitas pessoas ainda sentem dúvidas se precisam ou não enviar seus rendimentos e para isso, é preciso verificar as regras. São obrigadas a declarar o Imposto de Renda todos aqueles que:

  • Receberam renda tributável, de janeiro a dezembro do ano anterior, maior que R$ 28.559,70;
  • Tiveram rendimentos isentos e não tributáveis ou tributados na fonte maiores que R$ 40 mil;
  • Realizaram atividade rural com rendimento superior a R$ R$ 142.798,50;
  • Venderam um bem que gerou algum lucro;
  • Tem o conjunto de bens equivalentes a uma soma maior que R$ 300 mil;
  • Moravam no exterior e retornaram ao país, independentemente de seus rendimentos.

Se você se encaixa em pelo menos um desses fatores, é preciso passar pela Declaração de Imposto de Renda neste ano. Portanto, confira como seguir com essa tarefa:

1. Reúna todos os documentos que comprovem seus recebimentos e despesas

Diversos são os documentos pedidos para a Declaração do Imposto de Renda, desde holerites, extratos bancários, documentos básicos como RG, CPF, entre outros. Logo, o primeiro passo é verificar o que é pedido e reunir tudo o que for obrigatório para o seu perfil de declarante.

É importante listar todas as suas fontes de renda, desde emprego, venda de bens, ações e qualquer outro tipo de entrada para que nada fique de fora e você não corra o risco de cair na malha fina.

É natural que bancos e empresas enviem informe de rendimentos na época correta para a declaração do IR, mas caso você não tenha recebido, não deixe de pedir por seus informes.

Mais do isso, lembre-se que para ter impostos deduzidos, é preciso enviar comprovantes de despesas com saúde, educação, impostos e bens. Portanto, busque por suas notas fiscais, peça nos estabelecimentos que ainda não entregou e reúna tudo o que for possível para te ajudar na declaração.

Se você tem dependentes, olhe também para esses documentos. Reúna os rendimentos e despesas deles e não deixe os documentos de terceiros de fora da sua organização.

Baixe o programa da Receita Federal

Só há uma forma de preencher a declaração do Imposto de Renda e esse local é através do gerador disponibilizado pela Receita Federal. É comum que a Receita disponibilize o programa no início do ano e é preciso baixá-lo.

É importante que isso seja feito com antecedência, afinal, podem ocorrer problemas com internet, servidor e qualquer diversidade vinda da tecnologia, não é mesmo?

Preencha seus dados e siga os passos do programa

O programa da Receita Federal é relativamente simples e basta seguir todo o passo a passo que ele propõe. Inicie preenchendo seus dados básicos, como nome, CPF, título de eleitor e ocupação.

Após isso, preencha os dependentes, caso existam e insira todos os dados pedidos pelo programa.

O próximo passo é declarar os rendimentos recebidos referente ao ano da declaração. Nesse momento, é preciso ter muita atenção para que não existam erros ou omissões de informações.

Depois dos rendimentos, é necessário declarar os pagamentos que você reuniu e efetuou no ano referente à sua declaração. Quanto mais completa forem suas informações, melhor.

Não esqueça de preencher as mesmas informações sobre rendimentos e pagamentos sobre os dependentes.

Feito isso, verifique e preencha os itens de declaração de bens, direitos e dívidas. Mesmo que estes não influenciam no valor devido no Imposto de Renda, elas precisam ser declaradas.

Cheque todas as suas informações e envie a declaração

Com todos os campos e dados preenchidos, revise tudo o que foi escrito, olhe para as informações anexadas e confira se há alguma pendência sinalizada pelo próprio sistema.

Ao ter certeza de que suas informações estão corretas e completas, é só enviar a sua declaração. É importante acompanhar o andamento do seu envio e, em caso de imposto devido, será necessário realizar o pagamento.

A Receita Federal disponibiliza a Leoa, assistente virtual que guia as pessoas durante a declaração. Portanto, não hesite em contar com essa ajuda em caso de dúvidas.

Ao se atentar a todos os passos e reunir todas as informações e obrigatoriedades necessárias, é possível fazer a sua declaração e deixar de pagar um contador.

Você precisa declarar o Imposto esse ano? Já fez a sua declaração? Caso ainda não, fique atento aos prazos, reúna seus documentos e não deixe essa obrigação para depois!